14 de Novembro – Evitando uma Consciência Endurecida

Share

Somos alertados ​​a não permitir que nos endureçamos, porque se observarmos o conceito de endurecimento da perspectiva bíblica, constataremos que algo acontece conosco quando pecamos continuamente. Nossas consciências se tornam insensíveis. Quanto mais cometemos um pecado particular, menos arrependimento iremos sentir. Nossos corações se tornam obstinados pela desobediência constante.

Quando Deus endurece o coração, tudo o que Ele faz é se afastar e parar de agir em nós. Por exemplo, a primeira vez que cometo um pecado em particular, minha consciência me incomoda. Na Sua graça, Deus está me condenando por esse mal. Deus está agindo na minha vida, tentando me convencer a deixar esse pecado. Para que eu seja endurecido, tudo o que Deus tem a fazer é sustar de me repreender, deixar de me tocar e apenas me dar uma corda o suficiente para eu mesmo me enforcar.

Nós percebemos na Escritura que, quando Deus endurece os corações, Ele não força as pessoas a pecar; em vez disso, Ele concede a liberdade para elas mesmas realizarem o mal através de seus próprios desejos (Tiago 1:13-15).

Na presença de Deus

Repita esta oração com o salmista Davi no Salmo 139:23-24: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno”. (NAA)

Passagem para estudo adicional

Tiago 1:13-15

Leonardo Dâmaso
Leonardo Dâmaso
Mineiro, de Divinópolis. Criador e editor-chefe do Reformados 21. Servo de Cristo, músico, compositor, teólogo, escritor, apologista, tradutor e blogueiro. Faço parte da JET - Junta de Educação Teológica do IRSE - Instituto Reformado Santo Evangelho.