8 de Novembro – Fortalecendo a Adoração

Share

O impacto visual da mobília e da construção do tabernáculo e do templo do Antigo Testamento foi incrível. Os olhos ficaram deslumbrados com a sensação do resplendor de Deus.

O som era vital para o culto do Antigo Testamento. Os corais dos Salmos se moviam para o Espírito. Eles eram totalmente acompanhados pela harmonia e ritmo fornecidos pela harpa, a lira, a flauta e as trombetas. O piano e o órgão são instrumentos maravilhosos, mas não conseguem produzir os sons que os outros instrumentos oferecem. Hinos e cânticos são bem mais aprimorados quando são apoiados com mais instrumentos.

O culto do Antigo Testamento envolveu os cinco sentidos. O elemento de toque está faltando na adoração protestante. Os pentecostais enfatizam a imposição das mãos, que atende a uma forte necessidade humana de um toque sagrado. O culto cristão extemporâneo envolveu a imposição das mãos do pastor em cada pessoa com o pronunciamento da bênção. Quando as congregações ficaram muito grandes para tal atenção pessoal, o ato deu lugar ao gesto simbólico da bênção falada pelo pastor com os braços estendidos. Esta foi uma simulação da imposição das mãos, mas o toque real foi perdido.

O culto do Antigo Testamento incluiu o gosto e o cheiro. A fragrância do incenso ardente transmitia a sensação peculiar de um aroma especial associado à doçura de Deus. Um dos primeiros presentes colocados aos pés da manjedoura de Jesus foi o incenso. A maioria dos protestantes rejeita o incenso sem dar nenhuma razão substancial para isso.

O gosto era fundamental para as festas do Antigo Testamento, bem como a celebração do Novo Testamento da Ceia do Senhor. A expressão “provai e vede que o Senhor é bom” (Sl 34:8; Hb 6:4) está enraizada na experiência de adoração. O povo de Deus “provou o dom celestial” (Hb 6:4).

Talvez tenhamos enfraquecido o culto excluindo elementos que Deus já havia incluído e considerado importantes.

Na presença de Deus

Reflita sobre maneiras de envolver seus sentidos físicos ao adorar a Deus em suas devoções particulares.

Passagens para estudo adicional

Salmo 150:3-5

Leonardo Dâmaso
Leonardo Dâmaso
Mineiro, de Divinópolis. Criador e editor-chefe do Reformados 21. Servo de Cristo, músico, compositor, teólogo, escritor, apologista, tradutor e blogueiro. Faço parte da JET - Junta de Educação Teológica do IRSE - Instituto Reformado Santo Evangelho.