6 de Novembro – Buscando uma Reforma na Adoração

Share

Quando os profetas de Israel denunciaram a corrupção do culto israelita, eles buscaram reforma, não revolução. Embora tenham criticado veementemente o sistema litúrgico, nunca atacaram a liturgia em si. Apesar de terem atacado o externalismo e o formalismo, eles nunca procuraram remover os mesmos e as formas que Deus instituiu.

Para que as formas de adoração comuniquem o conteúdo que eles foram projetados para transmitir, deve haver constantes instruções para que as pessoas compreendam o seu significado. Os sacramentos não são símbolos nus. Eles devem estar vestidos com a Palavra. A palavra e o sacramento devem andar juntos. O sacramento sem a Palavra produz o formalismo. A palavra sem o sacramento produz uma esterilidade de adoração.

Precisamos de uma reforma no culto, uma nova descoberta do significado das formas clássicas. Não posso ser casual em adorar a Deus. Despojado de sua transcendência, Deus não é um deus. Existe uma coisa no Santo. O Santo é sagrado. É incomum. É diferente. É transcendente. Nem sempre é fácil de entender. Mas é relevante. Provoca adoração, que é a essência do culto piedoso.

Na presença de Deus

Pense nos sacramentos e na liturgia da igreja que você congrega. Eles são verdadeiramente significativos para você ou eles se tornaram meras formas de um ritual?

Passagens para estudo adicional

Salmos 119:171; Salmos 108:1; Apocalipse 4:11

Leonardo Dâmaso
Leonardo Dâmaso
Mineiro, de Divinópolis. Criador e editor-chefe do Reformados 21. Servo de Cristo, músico, compositor, teólogo, escritor, apologista, tradutor e blogueiro. Faço parte da JET - Junta de Educação Teológica do IRSE - Instituto Reformado Santo Evangelho.