9 de Outubro – Compreendendo o Futuro

Share

Quando fazemos perguntas sobre questões que fogem da nossa plena compreensão, somos inclinados a procurar modelos ou padrões que sejam semelhantes ao que entendemos. Buscamos pistas para um paradigma novo e diferente. A mudança do pensamento mundano para a concepção do céu é uma enorme mudança de paradigma.

Falar do nosso misterioso futuro é procurar por analogias que nos fornecem uma dica sobre o que esperar. Não podemos dizer o que é o céu, mas a Bíblia nos dá dicas sobre o que ele é. Tentamos imaginar o desconhecido à luz do que é conhecido. João nos diz: “[…] ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é” (1 João 3:2).

Não sabemos com certeza quem o “Ele” e o “Ele” se referem. Referem-se a Deus, o Pai, ou a Cristo? Deus, o Pai, é o sujeito dos versículos precedentes, mas o que se segue parece indicar Cristo.

A dificuldade da referência é apaziguada quando percebemos que ser semelhante a Cristo é ser de Deus. A imagem das primícias de Cristo na Sua ressurreição indica que, em última análise, seremos como Cristo. Assim como Cristo se levantou com um corpo glorificado, nós também iremos desfrutar de corpos glorificados na ressurreição final.

Na presença de Deus

Pare por alguns momentos para pensar sobre o seu eterno futuro no céu.

Passagens para estudo adicional

1 João 3:2; Salmo 17:15; 1 Coríntios 15:51

Leonardo Dâmaso
Leonardo Dâmaso
Mineiro, de Divinópolis. Criador e editor-chefe do Reformados 21. Servo de Cristo, músico, compositor, teólogo, escritor, apologista, tradutor e blogueiro. Faço parte da JET - Junta de Educação Teológica do IRSE - Instituto Reformado Santo Evangelho.