O Desafio da Perseverança em um Mundo Instável

Share

Uma das características do mundo em que vivemos é sua constante mudança. Sabemos disso pelo que a Bíblia nos diz e também por nossa própria observação. A Bíblia compara o mundo com as ondas do mar. Isaías diz que os perversos são como o mar agitado, que não se pode aquietar (Is 57:20). Uma das características do mar é que nunca está parado, está sempre em mudança, suas ondas não são sempre iguais, suas marés estão sempre se alterando. Entendemos por esta descrição que o mundo não se firma, não se satisfaz e é sempre ávido por novas situações.

Percebemos também esta característica do mundo por nossa observação. Cada geração é capaz de apontar mudanças que aconteceram em sua época. Não é incomum encontrarmos pessoas falando sobre as diferenças do passado para a época presente. Temos observado mudanças no pensamento sobre casamento, família, dependência química, sexualidade e algumas outras áreas da vida humana. Aquilo que no passado era considerado imoral tem sido reconfigurado e passou a receber uma nova denominação, de maneira que seja aceita e não haja mais resistência. No passado dizia-se imoral, agora chamamos de doença. Isto demonstra a inquietação do mundo em que vivemos, como nos descreve a Bíblia.

Como servos de Deus somos chamados a viver Sua Palavra neste contexto. Devemos viver princípios imutáveis em meio a um mundo em constante mudança. Isto é desafiador e exige perseverança; e o próprio efeito da Palavra de Deus na vida dos crentes leva-os a passar por este mundo resistindo às mudanças e expressando o caráter imutável de Deus. O apóstolo Pedro escreveu sobre os efeitos das Escrituras em nossas vidas. Em 1 Pedro 1:22-25 o apóstolo faz um contraste entre o pensamento do homem e a Palavra de Deus.

Pedro afirma que fomos regenerados de uma semente incorruptível. Regenerados significa o novo nascimento. Pedro está dizendo que nosso novo nascimento se deu mediante a incorruptível Palavra de Deus. Deus deu-nos uma nova vida por intermédio de Sua Palavra que vive e é permanente (v.23). Em contraste com o pensamento do mundo, que é morto e está em constante mudança, a Palavra de Deus é viva e permanece. Deus não muda sua verdade em conveniência com as circunstâncias. Ela é imutável. Estamos sendo alimentados com a Palavra de Deus que nos leva a perseverarmos e a resistirmos às mudanças ao nosso redor.

O apóstolo compara o mundo com uma erva. Ele diz que toda carne é como a erva e toda sua glória como a flor da erva; seca-se a erva, e cai a sua flor (v.24). Os pensamentos do mundo duram tanto quanto uma erva, e sua beleza como uma flor. Pedro está dizendo que o mundo é passageiro, não há garantia de que o que se vive hoje será vivido amanhã. Diferente disso, o crente deve viver princípios que, sabe, deverão ser vividos no amanhã. Ele deve tanto viver como ensinar a próxima geração, de maneira que os de amanhã vivam os mesmos princípios que são vividos hoje. Para o crente não existe o fato de que o mundo de hoje é de tal maneira que devemos nos adaptar a ele. Para o servo de Deus, o caminho é o da imutável Palavra de Deus. O que era errado ontem continuará sendo errado hoje, e será errado amanhã.

Pedro declara que a Palavra do Senhor permanece eternamente e que esta é a Palavra que nos foi pregada (v.25). Fomos introduzidos a uma Palavra que não muda e permanece para sempre. Deus não deseja que estejamos em constante mudança, nos acomodando ao mundo em que vivemos. Isto aponta para as lutas que temos perante nós. Não é sem motivo que os crentes são pressionados pelo mundo, visto que conservam princípios que para o mundo são ultrapassados. Isto desafia o crente a ser fiel a Deus e não se envergonhar do Evangelho. Vivemos mesmo coisas antigas, temos uma visão conservadora a respeito da família, do casamento, do relacionamento com o sexo oposto, da sexualidade, do uso do corpo, isto tudo porque somos ensinados pela Palavra de Deus, que vive e permanece eternamente. Neste mundo agitado como as ondas do mar, somos chamados a nos firmar como a rocha. Deus se revela desta maneira para nós: “Não há santo como o SENHOR; porque não há outro além de ti; e Rocha não há, nenhuma, como o nosso Deus”. Diante das pressões das ondas deste mundo agitado, estamos firmados em nosso Deus que é uma rocha. Além disso, o próprio apóstolo Pedro diz que somos pedras vivas (1Pe 2:5). Portanto, dia a dia, somos desfiados a resistir, somos chamados a não mudar como imutável é nosso Deus. Fomos regenerados pela incorruptível Palavra Santa que é viva e permanece eternamente. Perseveremos, pois, até o fim!

 

 

Autor: Clodoaldo Machado

Fonte: Ministério Fiel

Leonardo Dâmaso
Leonardo Dâmaso
Mineiro, de Divinópolis. Criador e editor-chefe do Reformados 21. Servo de Cristo, músico, compositor, teólogo, escritor, apologista, tradutor e bloqueiro. Faço parte da JET - Junta de Educação Teológica do IRSE - Instituto Reformado Santo Evangelho.