Nós chegaremos inculpáveis no Dia de Cristo?

Share

Há uma santidade sustentada pela fé que Paulo quer que seus convertidos tenham no dia de Cristo — o dia de seu retorno, quando os mortos em Cristo ressuscitarão (1 Coríntios 15:23). Esta santidade (a qual ele também chama “ser imaculado”, “ser inculpável”, “ser irrepreensível” e “pureza”) é certamente através da fidelidade de Deus, condicional à perseverança da fé e dependente da ação humana.

Convicção

Paulo é convicto de que Deus trabalhará esta fé perseverante e santidade em seus convertidos para o dia de Cristo. Isto é parte da fidelidade de Deus.

E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. Fiel é o que vos chama, o qual também o fará. (1 Tessalonicenses 5:23-24)

De maneira que nenhum dom vos falta, esperando a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual vos confirmará também até ao fim, para serdes irrepreensíveis no Dia de nosso Senhor Jesus Cristo. Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados para a comunhão de seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor. (1 Coríntios 1:7-9)

Tendo por certo isto mesmo: que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao Dia de Jesus Cristo. (Filipenses 1:6)

Esta é a expectativa e a confiança de Paulo por seus convertidos. Mas a convicção da perseverança deles na fé e da santidade deles não é automática. Isto é, não reside nos convertidos de forma que a fé e santidade deles sobreviverá sem a obra de Deus neles.

O convertido em Cristo, como nova criatura (2 Coríntios 5:17), não contém o poder para perseverar. Melhor, a nova criatura possui a ligação com aquele que diariamente provê o poder para perseverar. E esta ligação é certa, diz Paulo, porque está sustentada decisivamente por Deus, não pelo homem. Este é o porquê de Paulo insistir: “Deus é fiel; e certamente o fará” (1 Tessalonicenses 5:24; 1 Coríntios 1:9).

Contingência

Não obstante, ainda que seja certeza para todos que são novas criaturas em Cristo, Paulo diz aos crentes: A vós também [Cristo], agora, contudo, vos reconciliou no corpo da sua carne, pela morte, para, perante ele, vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis, se, na verdade, permanecerdes fundados e firmes na fé. (Colossenses 1:21-23)

A santidade que nós devemos ter no dia da vinda de Cristo é condicional da continuação na fé. Esta condicional não contradiz a certeza. Deus é fiel; ele o fará. Mas nenhum crente deve pensar que ele estará pronto para encontrar Cristo se ele não “permanecer na fé.”

A fidelidade de Deus é experimentada em seu contínuo despertar em nós pela graça de continuar crendo. Ele nos mantém. E ele faz isto nos dando paixão para valorizá-lo e buscar santidade.

Agente

Paulo não simplesmente observa este movimento dinâmico à parte da vida de seus convertidos. Ele ora por eles. E o que ele ora é que eles venham, de fato, ser puros e irrepreensíveis no dia de Cristo.

É certo que eles irão chegar a salvos na fé e santidade no dia de Cristo. Esta chegada é condicional à fé perseverante. E as orações de Paulo são o agente que Deus usa para trazê-los a salvo para casa.

E peço isto: que o vosso amor aumente mais e mais em ciência e em todo o conhecimento. Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros e sem escândalo algum até ao Dia de Cristo. (Filipenses 1:9-11)

E o Senhor vos aumente e faça crescer em amor uns para com os outros e para com todos, como também nós para convosco; para confortar o vosso coração, para que sejais irrepreensíveis em santidade diante de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, com todos os seus santos. (1 Tessalonicenses 3:12-13)

Por isso, deixemos a verdade da confiança de Paulo nos fazer confiantes. Deixemos que a condição nos faça sérios. E deixemos que a verdade do agente faça com que nos cerquemos de irmãos e irmãs de oração que intercedam pela nossa fé e santidade.

 

 

Autor: John Piper

Fonte: desiringGod

Marcos Frade
Marcos Frade
Mineiro, de Belo Horizonte. Profissional de TI por paixão, estudante de Teologia por chamado. Criador e editor da página Suprema Graça, no Facebook. Atuo como editor e na área de manutenção no Reformados 21. Faço parte da JET - Junta de Educação Teológica do IRSE - Instituto Reformado Santo Evangelho.