Seis razões pelas quais o adultério é muito grave

Share

O adultério é um assunto sério. Pelo menos, é um assunto sério na mente e no coração de Deus, que criou o sexo e o casamento e colocou sábios limites em ambos. Mas por quê? Porque o adultério é um assunto muito sério. Christopher Ash fornece seis razões em seu livro “Casado por Deus”. Eu vou seguir com ele, assim como nós vamos.

O adultério é o afastamento de uma promessa. Na mente do adúltero, a busca por outra pessoa não é o início de um desvio, mas ir em direção a – ir em direção a alguém que é desejável e atraente. “Eu o mereço.” “Ela atende às minhas necessidades.” “Ele me entende.” “Ela faz coisas que a minha mulher não está acostumada a fazer.” Mas no coração, o adultério é significativamente mais do que o início de um desvio. Ele é o desvio de alguém que fez promessas na presença de testemunhas. Mais importante ainda, é um abandono das promessas feitas na presença de Deus e, dessa forma, um afastamento do próprio Deus.

O adultério leva a segurança do adúltero para o caos. Porque o adúltero se afastou, ele ou ela entra em uma vida de fidelidade despedaçada. “Uma vez que a promessa é quebrada, a barreira é violada, a parede segura do casamento é derrubada, o estrago é sem tamanho. E um adúltero descobre que ele ou ela, não obstante, trocaram um lugar seguro (seu casamento) por outro lugar seguro (a nova casa com o novo parceiro). Essa é a ilusão, mas a realidade é muito diferente. Adúlteros descobrem logo que eles entraram num mundo em que a infidelidade é o modelo – afinal de contas, se um conjunto de votos pode ser quebrado, por que não outro?” Mesmo quando o adúltero se mantém fiel a esse novo parceiro, a vida ainda é dividida, a família é dividida, as memórias são divididas. “Para o adúltero, a grama parece muito mais verde do outro lado da cerca, mas não é tão verde quanto parece.” Os atos do adúltero o levam para longe da estabilidade e segurança por conta da desordem.

O adultério é dissimulado e fraudulento. O adultério é inerentemente dissimulado, inerentemente fraudulento. Tem que ser, porque ninguém quer propagar que eles estão quebrando uma promessa. O adultério ama a escuridão, foge da luz e durante o tempo que ele pode, tenta permanecer em segredo. “Considerando que a notícia de um casamento é transmitida por um anúncio alegre e por convites, a notícia de adultério vaza pelo rumor e sob pressão.” Ai! Mas isso só nos diz o que está no coração do adultério, pois o pecado ama permanecer na escuridão, enquanto a justiça ama a luz. O adultério depende de um segredo fraudulento.

O adultério destrói o adúltero. O adultério não faz nenhum favor para o adúltero. Pelo contrário, ele enfraquece e deteriora o caráter e a integridade. “Como todo pecado secreto, ele destrói por fora a integridade da pessoa que o comete – como um produto químico nocivo. No momento em que qualquer um de nós fica entre o que dizemos que somos publicamente e o que realmente somos particularmente, prejudicamos a nós mesmos no mais profundo nível possível.” Essa não é sempre a maneira do pecado? Ele promete muito, mas proporciona tão pouco. Ele promete liberdade e oferece cativeiro. Ele promete realização e entrega o vazio. O adultério destrói o adúltero ao mesmo tempo em que promete alegria e vida.

Os danos de uma sociedade adúltera. Podemos alargar o âmbito do indivíduo para a sociedade ao seu redor e ver que o dano continua lá. O adultério prejudica a própria estrutura da sociedade. “Cada ato de adultério é como a bola que toma um balanço nas paredes seguras da estrutura social da sociedade. Ele desperta o ódio e a inimizade. Ele incentiva uma cultura que reconhece que os limites do casamento não precisam ser realmente tão rígidos.” Gostamos de pensar que os nossos pecados são próprios, que se referem a nós mesmos. Mas não, o nosso pecado vai muito além de nós mesmos e outros impactos. Com o adultério, vemos isso mesmo nas formas de como os amigos ou colegas são incertos no falar, em como reagir quando eles aprendem sobre o adultério. Vemos o dano que ele faz se e quando eles dizem: “Pelo menos ele é mais feliz agora.” O adúltero remove mais um tijolo da fundação do casamento.

O adultério prejudica as crianças. O adultério é muito doloroso para uma inocente criança. “Porque as crianças estão bem no meio dele, na intimidade da casa, da família quebrada por fraudulentas promessas, escurecida pelo sigilo e pelas mentiras, dilacerada por conflitos e ódios.” As crianças são felizes quando há estrutura, quando há estabilidade, quando há paz e ordem. As crianças são prejudicadas quando o adultério traz o caos, conflitos e desunião. As crianças inocentes são terrivelmente prejudicadas quando o adultério separa os seus pais.

Destas formas e em muitas outras, o adultério é um assunto de extrema seriedade. Não é de se admirar, então, que a Bíblia contém estas solenes advertências, repetidas contra ele: Você não deve cometer adultério (Êx 20.14). Pode alguém colocar fogo no peito sem queimar a sua roupa? Pode andar sobre brasas sem queimar os pés? Assim acontecerá com quem se deitar com a mulher do próximo; que a tocar não ficará sem castigo (Pv 6.27-29). O que adúltera com uma mulher não tem entendimento; quem age assim destrói a si mesmo (Pv 6.32). Seja honrado entre todos o matrimônio e a pureza do leito conjugal; pois Deus julgará os imorais e os adúlteros (Hb 13.4).

 

 

Autor: Tim Challies

Fonte: Challies.com

Tradução: Leonardo Dâmaso

Divulgação: Reformados 21

 

 

Reformados 21. Todos os direitos reservados. Você está autorizado a compartilhar os artigos deste site para republicações, desde que informe o autor, tradutor (quando houver) e as fontes principais e intermediárias, inclusive o Reformados 21. Não é permitido a alteração do conteúdo original e a utilização para fins comerciais.

Reformados 21
Reformados 21
Site de Teologia e Apologética, cujo intuito é evangelizar, discipular, ensinar, combater as heresias e defender a fé cristã.