O Verdadeiro avivamento e o Falso avivamento

Share

Ao longo dos séculos, os pastores têm buscado entender o que Deus está fazendo em suas congregações. Às vezes têm ocorrido períodos de aridez e frieza espiritual quando existe pouco interesse na Palavra de Deus, mesmo entre aqueles que declaram ser cristãos. Porém, em outros tempos, houve períodos de “grande despertar”, quando Deus parecia estar agindo, quando as pessoas experimentaram um ardente interesse espiritual, e quando o avivamento pareceu estar em toda parte.

Foi nestas épocas que os pastores ofereceram orientações ou marcas que podem ajudar os outros a distinguir as verdadeiras conversões de falsas conversões, e, assim, o verdadeiro avivamento do falso avivamento. Em nossa época, quando muito se apresenta sob o nome do evangelho centrado no Cristianismo, quando grandes grupos de pessoas estão reunidos e depois se dispersam quando o líder carismático abandona a cena, ainda precisamos entender o que é verdade. Como é que podemos testar os espíritos daqueles a quem ministramos?

De certa forma, é mais fácil apontar o que pode ser sinais falsos ou inconcludentes de interesse espiritual ou de uma conversão genuína. A seguir, vou apresentar cinco sinais falsos ou inconclusivos, antes de concluir com alguns sinais verdadeiros ou confiáveis de conversão e avivamento genuínos.

Emoções avivadas

Um sinal falso ou enganoso de entusiasmo religioso pode ser emoções agravadas. Simplesmente porque alguém tem fortes impressões do amor de Deus ou sentimentos de tristeza sobre o pecado não significa que a conversão tenha ocorrido.

Podemos pensar em exemplos contemporâneos, onde poderosas e elevadas emoções não significam que nada de espiritual esteja acontecendo. Por exemplo, as pessoas que assistem a “World Series” ou ao “Super Bowl”, podem ter suas emoções elevadas a um passo da febre; isso não significa, é claro, que qualquer coisa espiritual tenha acontecido. Igualmente, na política, a emoção dos cidadãos pode ser elevada a uma grande alegria ou a uma profunda raiva por um discurso político; isso não significa que essas são emoções que levam à conversão.

No reino espiritual é a mesma coisa: pense nos programas religiosos que você assiste ou já assistiu na televisão. A música e a pregação que estavam profundamente afetando suas emoções foram transferidas e você pensou que faria qualquer coisa para Cristo naquele momento. Contudo, as emoções não chegaram a mudar a vontade de produzir mudanças significativas na vida: não houve uma nova visão de Cristo produzida pelo Espírito Santo que resulta em novas práticas de santidade em nossas vidas. Nossas emoções podem ter sido estimuladas, mas elas não produzem frutos duradouros.

Testemunho cabal

Outro sinal que pode comprovar se é falsa ou enganosa a nossa condição espiritual é a prontidão para falar sobre a nossa experiência cristã. Nós tendemos a pensar que isto deve ser um sinal de verdadeira conversão, se alguém atesta uma mudança de coração e pode descrever em grande detalhe a observação de um só momento.

Não obstante, como o personagem tagarela de John Bunyan em O Peregrino nos adverte, simplesmente porque alguém pode falar sobre a experiência cristã ou doutrina, não significa que ela tenha experimentado a realidade em seu coração. De fato, aqueles que têm experiências religiosas falsificadas são muito mais propensos a falar sobre elas, pois são motivados pelo orgulho espiritual e ambição, por um desejo de ser visto e conhecido. Esta é uma evidência de que eles estão auto enganados em uma condição espiritual desesperada.

Escritura à prova

Um terceiro sinal de que não é confiável na validação da genuína conversão e no verdadeiro avivamento é a capacidade de citar as Escrituras em grande extensão. Ou talvez um versículo específico da Bíblia que veio imediatamente sobre a mente, pelo qual as pessoas dependem como prova de uma verdadeira experiência espiritual. Mas isso não é uma prova segura: o próprio diabo pode trazer textos das Escrituras à mente e aplica-los erroneamente, a fim de afastar as pessoas de Deus em vez de a Ele. Afinal, ele tentou fazer isso na tentação de Jesus, ao citar erroneamente o Salmo 91, em um esforço para desviar o próprio Cristo para longe de Seu Pai.

De fato, algumas pessoas podem realmente receber a Palavra de Deus com alegria por um tempo, mas somente para se desviar para longe dele no final. Mateus 13 ensina os cristãos que os ouvintes do solo pedregoso receberam a Palavra de Deus com alegria, no entanto, quando o tempo do julgamento veio, eles provaram serem falsos convertidos. Isso significa que pode haver aqueles que ouvem a Palavra de Deus com alegria e dão a aparência de crescimento, mas apenas para demonstrar em um tempo de julgamento em seu casamento, família ou trabalho que não houve discípulo genuíno após Cristo. Simplesmente porque há comprovação da Escritura ou um amor aparente e interesse na Bíblia não significa que a verdadeira conversão ou o avivamento tenha necessariamente ocorrido.

Libertação Espiritual

Alguém pode até mesmo experimentar uma sensação de libertação do pecado ou de Satanás e ainda não ser realmente convertido. Pode haver uma situação em que alguém tenha experimentado profunda preocupação espiritual acerca de sua responsabilidade no juízo eterno e está se sentindo em profundo desespero; possivelmente, ele está experimentando uma significativa opressão espiritual demoníaca.

Então, imediatamente, aparentemente e milagrosamente, ele se sente entregue de uma só vez, como se o diabo fosse expulso; a opressão cessa, o vício chega ao fim. Isso pode acontecer através de um sonho ou visão, talvez de uma pessoa de grande beleza com ferimentos nas mãos ou do modo que o indivíduo tange para ser uma visão de Cristo. Todavia, mesmo com essa experiência, isso não significa que o indivíduo está verdadeiramente salvo. Em nenhum lugar a Bíblia ensina que tais coisas fornecem uma base sólida para a garantia de conversão ou de avivamento genuíno.

Liberdade na Adoração

Por fim, simplesmente porque alguém tem liberdade e engajamento na adoração não significa que ele tenha sido convertido. A disposição para o serviço e a adoração – presença regular na educação religiosa, assistir reuniões de avivamento –, nenhum desses meios assegura que alguém realmente foi convertido. Simplesmente porque há grandes multidões em cultos ou que as pessoas são altamente participativas, não significa que o avivamento tenha chegado.

Em adição, uma liberdade em louvar a Deus ou em cantar e engrandecer o Seu nome não fornece provas irrefutáveis de uma mudança de vida. Liberdade na expressão corporal – intensidade no canto, um “silencia santo” durante a pregação –, nenhuma dessas coisas significa necessariamente que Deus está presente. Obviamente, esses experimentaram a graça transformadora de Deus por um longo tempo na presença de Deus, porém tanto desejo evidente não é um sinal claro de conversão ou avivamento.

Estes cinco sinais são testes no melhor dos casos inconclusivos, senão falsas provas de interesse religioso, conversão genuína ou verdadeiro avivamento. Aqueles que descansam sobre estes sinais têm o potencial de serem auto enganados sobre suas condições. O que, então, pode ser sinais de confiança do verdadeiro avivamento, conversão genuína e experiência espiritual?

Sinais verdadeiros

Um sinal é o que Jonathan Edwards chamou de “uma gratidão graciosa” que ama a Deus pelo que Ele é em Si mesmo ao contrário do que Ele pode fazer ou fez por mim. O crente percebe que um relacionamento correto com Deus é tudo, e meditar sobre o Seu caráter e deliciar-se com os Seus caminhos são o caminho do discipulado.

Especialmente, há um grande prazer na santidade de Deus. Crentes começam a desenvolver um gosto e saborear a doçura da santidade de Deus e um desgosto e ódio semelhantes para com o pecado, que se torna cada vez mais amargo para eles. À medida que o Espírito Santo habita neles, eles descobrem que Deus os leva a amar a Sua santidade, e por muito tempo eles desejarão estar com Ele.

Um terceiro sinal de que Deus está trabalhando na concessão de novos afetos a um indivíduo é uma humildade que permeia sua vida. À luz de quanto Deus é grande e glorioso, os crentes entram para ver o seu próprio lugar em relação a Ele e outros. Tal humildade só pode vir da influência do Espírito de Deus, assim como Ele trabalha novas formas de ser e de viver no coração. A genuína conversão sempre será acompanhado por humildade, porque, na sua essência, é uma repreensão ao orgulho e uma cessação da auto suficiência: nós descansamos em Deus através de Cristo que nos salva. Com efeito, o sinal mais importante da obra de Deus na vida de alguém são as novas práticas de santa obediência. Se Deus, o Espírito Santo, habita verdadeiramente no indivíduo, haverá, inevitavelmente, novas práticas de santidade como resultado. Santidade não é simplesmente permanecer com uma fé pessoal; antes, não há lugares pequenos e não há pequenas questões em que o cristão não deseja e pratica santa obediência.

Uma igreja repleta de homens e mulheres que estão deliciando-se em Deus e em Sua santidade, que são humildes diante de Deus e dos outros, e que estão vivendo o prazer santo em obediência à Palavra de Deus, isto é uma igreja que está experimentando um genuíno avivamento. Tal igreja não seria apenas cativante para esses por um longo tempo enquanto realidade espiritual, mas seria um grande testemunho de entrada no reino de Deus. Que Deus nos conceda tais igrejas e pessoas neste dia.

 

 

Autor: Sean Michael Lucas

Fonte: Ligonier Ministries

Tradução: Leonardo Dâmaso

Divulgação: Reformados 21

 

 

Reformados 21. Todos os direitos reservados. Você está autorizado a compartilhar os artigos deste site para republicações, desde que informe o autor, tradutor (quando houver) e as fontes principais e intermediárias, inclusive o Reformados 21. Não é permitido a alteração do conteúdo original e a utilização para fins comerciais.

Leonardo Dâmaso
Leonardo Dâmaso
Mineiro, de Divinópolis. Criador e editor-chefe do Reformados 21. Servo de Cristo, músico, compositor, teólogo, escritor, apologista, tradutor e bloqueiro. Faço parte da JET - Junta de Educação Teológica do IRSE - Instituto Reformado Santo Evangelho.