Comentário de Gálatas 4.24

Share

O que é uma alegoria… Ou “são alegorias”: da mesma forma como Sara e Agar foram alegorizados por Filo, o judeu, antes mesmo de isso ser feito pelo apóstolo sobre Sara, a faz significar a virtude, e Agar todo o círculo de artes e ciências, que são, ou deveriam ser, uma serva da virtude; mas essas coisas, com relação a Agar e Sara, “a escrava e a livre”, e seus vários filhos, são alegorizadas de forma superior pelo apóstolo aqui. Uma alegoria é uma forma de linguagem em que uma coisa é expressa por outras, sendo uma metáfora contínua. E o significado do apóstolo é que estas coisas apontam para algumas outras coisas, tendo outro significado em si mesmo, um significado místico e espiritual, além do literal, o que os judeus chamam de “Midrash”, um nome que eles dão para o sentido místico e alegórico da Escritura; e disso, eles tiram proveito. Uma alegoria é propriamente uma forma fictícia de falar; mas aqui ele projeta uma adaptação de uma história real que, de fato, tomou espaço, a outros casos e coisas, e parece pretender um tipo ou figura. E o sentido de ser, destas coisas que eram literalmente verdade de Agar e Sara, de Ismael e Isaque, eram tipos e figuras das coisas que haveriam de vir; assim como o que aconteceu com os israelitas, que eram tipos e figuras de coisas que seriam [tornadas visíveis] sob a dispensação do Evangelho (1 Co 10.11)

 

 

Autor: John Gill

FonteStudy Light

Tradução: Lucas Macedo

Revisão: Leonardo Dâmaso

Divulgação: Reformados 21

 

 

Reformados 21. Todos os direitos reservados. Você está autorizado a compartilhar os artigos deste site para republicações, desde que informe o autor, tradutor (quando houver) e as fontes principais e intermediárias, inclusive o Reformados 21. Não é permitido a alteração do conteúdo original e a utilização para fins comerciais.

Reformados 21
Reformados 21
Site de Teologia e Apologética, cujo intuito é evangelizar, discipular, ensinar, combater as heresias e defender a fé cristã.