7 coisas a se fazer depois de olhar pornografia

Share

Muitos conselhos cristãos sobre o vício em pornografia são inúteis; isto quer dizer, não contribuem para o real progresso no arrependimento, para a cura, para a restauração e para a recuperação. E acima de tudo, estes conselhos falham miseravelmente em tentar resolver o problema que fundamenta o uso da pornografia.

Com frequência, conselhos cristãos sobre o vício da pornografia ou estão encabeçados nas nuvens da teologia e da referência bíblica, ou são apenas uma lista superficial de como proceder. Assim, os viciados em pornografia são nocauteados sob as areias da vida real de fracasso e de estrangulamento da esperança de liberdade.

Como o Evangelho é relevante para os viciados em pornografia que vivem falhando na tentativa de se libertar?

Muitas vezes, nós também permitirmos ideias inatingíveis ditar o que é que nós nos permitimos dizer, os assuntos que nós nos permitimos tratar com a Congregação, com o nosso esforço e com o espelho.

Nós estamos permitidos a falar sobre o que os cristãos podem fazer (e sobre o que não podem fazer) logo depois do vício da pornografia? Ou logo depois do vício da pornografia nós apenas olhamos para as nuvens e esperamos por alguma melhora?

Por que pensar como Deus nos encontra no meio do nosso fracasso? Você não deveria nem mesmo estar nesta situação de depois da pornografia? Mas com frequência, muitos conselhos recebidos pelos cristãos são conselhos desse tipo, ignorando o fato de que Deus pode agir e de que Deus age no momento de arrependimento.

É sempre no momento depois da porta fechada, da escuridão, que geralmente acontece o ato escondido – depois do vício da pornografia –, que Satanás volta com o seu mais eloquentes argumentos: padrões ameaçadores de pensamento, barganha com um Deus descontente e distante, nos retorcendo em um ódio contra nós mesmos.

É neste momento, depois do vício da pornografia, que Satanás realiza o seu trabalho mais excelente e mais sutil; e é também neste exato momento que nós precisamos que Deus nos salve.

Aqui estão algumas maneiras específicas de buscar a graça divina logo depois do escuro momento do pecado da pornografia:

  1. Conheça o seu inimigo 

Assim que você se satisfazer com a pornografia, você tanto pode mergulhar no mar do ódio contra você mesmo, por ter caído no pecado, quanto pode mergulhar no mar da auto evasão. Em ambas as formas Satanás está satisfeito. Ambos os caminhos acreditam nas acusações de Satanás (Mt 16.23; 2 Co 7.10)

Reconheça que você tem um agente pessoal poderoso que está singularmente focado na sua destruição:

Então, o Senhor disse a Satanás: De onde vens? E Satanás respondeu ao Senhor e disse: De rodear a terra e passear por ela (Jó 1.7).

Toda experiência que você tem – seus pensamentos, seus ódios, seus impulsos, suas emoções, seus planos, suas ideias –, devem levar em conta que Satanás está trabalhando ativamente. E quanto mais cedo você se esquecer disto, mais fácil é de acreditar em mentiras ocultas, subversivas, perspicazes e destrutivas.

Quando Jesus diz aos fariseus que o pai deles é o demônio – o pai da mentira – não é de causar surpresa que eles não sabiam disto. Satanás quer que eles esqueçam que é o pai deles, porque o mal ganha poder quando é esquecido (Jo 8.44).

Não se esqueça, depois que você se satisfizer com a pornografia, você ainda está no meio de uma batalha com uma pessoa tenaz e maligna, determinada a roubar a sua vida.

  1. Lute contra a autorrepugnância

Não há duvida: a pornografia é a manipulação torcida da inocência para o desejo mais cru do apetite erótico. Ter um certo peso na consciência é uma coisa boa. Mas quando Judas se deu conta de que havia pecado, traindo sangue inocente, não é de se surpreender que ele saiu e foi se enforcar (Mt 27.3-5).

É um sentimento comum: querer punir a nós mesmos por trairmos o inocente. É uma inocência torcida, nós torcemos a nós mesmos. Não é uma surpresa que o índice de suicídio seja tão alto entre os usuários de pornografia.

Eu não sou tão bom quanto os pregadores cristãos e os blogueiros da internet querem que eu seja! Para deformar a dignidade humana, no fim, o vício da pornografia somente deforma mais o viciado. Deforma psicologicamente e leva o viciado a sentir repugnância por si mesmo e a se contorcer no sentimento de nojo por si mesmo.

Nós abominamos, criticamos e detestamos a nós mesmos depois do vício da pornografia. Permitir-nos a auto depreciação, e o sentimento como que de pagar uma penitência para Deus pelo pecado, é uma tortura triste e errônea. É falsa, é uma opressão ímpia.

Mas a graça divina tem uma palavra sobre isso.

Não é de se admirar que Davi utilize metáforas físicas tão profundas quando suplicou a Deus por graça depois de cometer pecado de natureza sexual: “apaga as minhas transgressões”, “lava-me”, “limpa-me”, “em pecado me concebeu minha mãe”, “expurga-me”, “lava-me” (novamente), “apaga as minhas iniquidades”, “cria em mim um coração puro” (Sl 51.1-2, 5, 7, 9-10).

É como um simples fundamento de uma súplica: “Está dentro de mim. Tire isto de mim!”, “Me faça parar!”, “Eu odeio isto!”, “Eu odeio a mim mesmo!”, “Me limpe!”.

Deus nos dá uma liturgia de tristeza e de esperança expressadas no mesmo clamor. Lute como Davi. Grite isso como Davi. Substitua os gemidos humanos de ódio a si mesmo por um inquebrável grito de guerra do amor divino.

Se você é tentado a chafurdar, não permita que o seu (bom) ódio intuitivo do pecado leve você a se odiar. Seja paciente com você mesmo porque Deus é paciente. Deus está lutando pela sua vida (Gn 32.24, Jo 10.10). Deus não se esqueceu de você. Deus não deixou você. Continue lutando juntamente com Deus. Se mantenha ofegante para o ar da vida divina – a vida concedida pelo Espírito: (1 Co 15.45).

  1. Lute contra o nevoeiro 

Imediatamente, depois do vício da pornografia, o nevoeiro começa a se estender sobre a pessoa. E Jesus sabe disso. Bem-aventurados os puros de coração, porque eles verão a Deus (Mt 5.8). Pureza de coração é como que a festa de uma virtude luminescente. E o que é impureza? É a celebração que se torna auto isolada, evitando a Deus, os homens e a si mesmo, anestesiado, atordoado, amortecido e insensível.

A impureza sexual induz a uma espécie de catarata espiritual. E mais uma vez, o sentimento é comum: a limpeza do histórico de navegação na internet, caminhar pesarosamente durante o restante do dia, caminhar desajeitadamente de uma tarefa para outra, sem sentido e sem paixão. Esta experiência está integrada na fábrica do vício da pornografia.

Normalmente, não há nada a ser feito; se formos honestos, exceto montar a onda, a confusão, o torpor. Se mantenha em oração: orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito e vigiando nisso com toda perseverança e súplica … (Ef 6.18). Continue se esforçando para respirar.

As misericórdias matinais podem ser o botão de reset emocional que nós precisamos quando passamos as nossas emoções diárias escondidas na pornografia (Lm 3.22 -24). Sério? Você vai esperar em Deus? Orar é um ato de esperança. A oração é a porção do lamento da Obra do Senhor. Continue a caminhar para frente. Continue respirando. Sem repetir a prática do vício, o nevoeiro terminará por se dissipar.

  1. Guarde outros 

A pornografia é uma sessão de treinamento na habilidade de usar outras pessoas para o prazer pessoal. Esteja ciente de que agora você está inclinado a usar pessoas em relações próximas da mesma forma que você usa aquelas na pornografia – com motivos egoístas, com atitudes negligentes e sem remorsos.

A pornografia coloca antolhos relacionais em nós, e impede profundamente nossa habilidade de amar outras pessoas também. Então, o melhor curso de ação é andar como se tivéssemos antolhos físicos em nós. Aja de modo cuidadoso e assuma que nós estamos atualmente muito vulneráveis e propensos a tratar as pessoas ao nosso redor como sub-humanos.

Depois do vício da pornografia, é vital ter em mente que as pessoas que não estão na tela da TV ou do computador merecem o respeito e a dignidade que nós acabamos de falhar e mostras para com aquelas pessoas que estão na tela da TV e do computador.

A pornografia acalma ou alivia os usuários com um drama, um personagem, uma história com um roteiro e linhas e ação: uma pessoa para o prazer, uma pessoa para ser satisfeita; uma pessoa fazendo sacrifícios, outra recebendo sacrifícios, um sub-humano, um deus.

É necessário autocontrole para lembrar que a pornografia é uma história falsa. Para lutar com o falso drama que a pornografia nos dá, devemos pensar ativamente menos de nós mesmos e mais dos outros, para relembrar a dignidade humana e o amor de Cristo por aqueles que nos rodeiam.

O Espírito trabalha em nós para impedir a carne de nos governar (Gl 5.17).

O Espírito protege outros das consequências do nosso pensamento que nós somos Deus.

  1. Confesse para um amigo 

Confessar pecados para um amigo que não vai dar desculpas para o seu pecado, mas igualmente importante, também não vai esmagar você. Às vezes, quando se está procurando por ajuda para se levantar depois do pecado da pornografia (Pv 24.16), outros somente o arrastam novamente para baixo.

Encontre um amigo que lhe dê esperança, que sara as suas feridas quando ouve a sua confissão. O propósito da confissão é “que você possa ser curado” e “que orem um pelo outro” (Tg 5.16). É claro que o valor da “oração de uma pessoa justa” é que “tem grande poder em seus efeitos” (Tg 5.16). Poder para fazer exatamente o quê? Para “nos limpar de todas as nossas iniquidades” (1 Jo 1.9).

Confessar para um amigo (mais apropriadamente, um amigo do mesmo sexo) não é uma barreira entre o pecador e Cristo, mas um meio de consertar o que está quebrado. O pecador sábio confessa para aquele que não vai esmagar o aflito na porta (Pv 22.22) nem “chamar o mal de bem e o bem de mal” (Is 5.20).

  1. Use sua lucidez para o bem 

Sim, pode haver uma névoa após o vício da pornografia. Mas também pode haver uma enxurrada de lucidez – a retrospectiva do arrependimento. “Quando Judas viu que Jesus foi condenado, ele mudou sua mente.” (Mt 27.3). A lucidez de Judas o levou para um caminho errado. Mas você pode usar a sua lucidez para voltar ao caminho certo.

Da mesma forma, o apóstolo Paulo escreve sobre a rebelião da nação de Israel: E essas coisas foram-nos feitas em figura, para que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram (1 Co 10.6). Às vezes, nós desejamos o mal de qualquer forma. E neste caso, nós servimos como exemplo para nós mesmos.

Como John Piper poderia dizer: “Não desperdice o seu arrependimento.” Use o seu arrependimento para a glória de Deus e para a sua alegria. Estabeleça os limites. Use a lucidez que certamente vai desbotar antes da próxima tentação, para construir estruturas que vão prevenir que isso aconteça novamente.

Volte-se para tudo o que você gostaria sobre quais estruturas são estúpidas e ineficazes, e quais são as medidas preventivas sustentáveis. A verdade básica é esta: se você não tem nenhuma estrutura formal para prevenir você de olhar para a pornografia no futuro, absolutamente, com 100% de certeza, vai acontecer novamente. Se você não possui nenhuma estrutura, se você não tem nenhum lugar para escolher, escolha alguma coisa.

Aqui estão algumas coisas para escolher:

  1. Tenha um pacto com os seus olhos ou adquira um antivírus que lhe impeça de acessar pornografia no computador.
  1. Não tenha nenhum aplicativo no seu telefone celular que lhe permita acessar pornografia.
  1. Exclua todos os aplicativos do seu navegador e todo o seu histórico de internet que lhe permita acessar indevidamente a internet.
  1. Peça a um amigo para bloquear o download de aplicativos no seu telefone, de modo que você não possa acessar pornografia de nenhuma maneira.
  1. Delete as figuras que você tenha salvo no seu computador ou telefone celular.
  1. Conte aos amigos sobre qualquer possibilidade de quebrar os códigos de segurança no computador para acessar pornografia.
  1. Se você não planejar tudo isto, você irá falhar. E em nenhum lugar isto é mais verdadeiro do que na luta prática contra o vício da pornografia.

 

  1. Conheça o seu Deus 

Relembre isto: Deus te ama, e te ama muito. Ele é “louco” por nós (Gn 6.6); e de coração partido conosco, é poroso para você (Sl 34.17-19).

A neblina pode nos impedir de Deus: O homem brutal nada sabe, e o louco não entende isto (Sl 92.6). Mas até mesmo quando não O podemos ver, mesmo quando falhamos em obedecê-lo, nós podemos orar: Deus, frustra nossos planos de desobediência (Ne 4.15), pois nenhum dos seus planos podem ser frustrados (Jó 42.2).

Mais do que qualquer coisa: Deus, nos ajude a lançar sobre Ti todas as nossas ansiedades, por que o Senhor tem cuidados de nós… (1 Pe 5.6-7).

Ele não abandona o pecador. Ele não se afasta depois que o viciado olha para a pornografia. Espere no amor de Deus. Se fortaleça no Espírito Santo (Jd 1.20-21).

Conheça a diferença entre a máscara de Deus que Satanás utiliza para enganar você: nojo, distância, indisponibilidade, desinteresse. E relembre a face real de Deus: amoroso, paciente, trabalhador, não pode ser pego de surpresa, incansável, inabalável em seu amor por você. Ele não vai permitir que você vá.

 

 

Autor: Paul Maxwell

Fonte: desiringgod

Tradução: Thiago Mancini

Revisão: Leonardo Dâmaso

Via: Matérias de Teologia

Reformados 21
Reformados 21
Site de Teologia e Apologética, cujo intuito é evangelizar, discipular, ensinar, combater as heresias e defender a fé cristã.