Evite discussões tolas e ignorantes

Share

Agora precisamos manter isso na perspectiva correta. Não estou sugerindo que toda divergência seja motivo para uma discussão aberta, nem mesmo para palavras ásperas. Longe disso. Muitas diferenças de opinião são tão insignificantes que de nada adiantaria procurar briga por causa delas. Conflitos meramente pessoais, debates sobre coisas misteriosas ou vagas e discussões semânticas normalmente entram nessa categoria (2 Timóteo 2:14,23; 1 Coríntios 1:10). Nem todas as questões sobre as quais poderíamos ter opiniões firmes e discordar são de suma importância.

Além disso, ninguém que seja mental e espiritualmente saudável gosta de entrar em conflito só por entrar. Ninguém que pense de um modo bíblico gostaria de brigar ou se daria conscientemente ao gosto de “discutir assuntos controvertidos” (Romanos 14:1). A maioria de nós conhece pessoas que são totalmente propensas a brigas ou incorrigivelmente inclinadas a discussões sobre quase tudo. De modo algum Jesus era assim. E as Escrituras não nos dão licença para sermos dessa forma. Divergências mesquinhas ou insignificantes normalmente devem ser deixadas de lado de um modo gentil ou resolvidas por meio de um diálogo amigável. Qualquer pessoa que esteja preparada para procurar briga por causa de toda diferença sem importância é espiritualmente imatura, pecaminosamente hostil — ou pior. As Escrituras incluem esta ordem clara: Façam todo o possível para viver em paz com todos (Romanos 12:18).

Mas, às vezes — especialmente quando uma verdade bíblica de vital importância está sendo atacada, quando a alma das pessoas está em jogo ou (sobretudo) quando a mensagem do evangelho está sendo deturpada por falsos mestres —, é simplesmente errado deixar que uma opinião contrária seja exposta sem nenhuma contestação ou correção. Uma das piores coisas que um cristão pode fazer é demonstrar um tipo de respeito acadêmico fingido ou de cordialidade artificial a quem incita a um erro sério, o qual destrói a alma (Salmo 129:4-8; 1 Corintios 16:22). A ideia de que uma conversa agradável sempre é superior ao conflito aberto é muito contrária ao exemplo que o próprio Cristo nos deu [nos debates com os fariseus. Ênfase do R21].

 

 

Autor: John MacArthur

Trecho extraído do livro A Outra Face, pág 13-14. Editora: Thomas Nelson

Reformados 21
Reformados 21
Site de Teologia e Apologética, cujo intuito é evangelizar, discipular, ensinar, combater as heresias e defender a fé cristã.