Jejum Pentecostal: mais um erro!

Share

O jejum praticado em muitas igrejas pentecostais e neopentecostais é mera abstinência supersticiosa de alimentos.

A Bíblia mostra que o jejum verdadeiro é um meio de estimular a concentração na oração quando o crente está arrependido (Jl 2.12), passando por grande tristeza (Mt 9.15) ou ainda diante de uma imensa tarefa (At 13.2-3).

Portanto, quando alguém jejua, não deve apenas abster-se de alimentos, mas também evitar qualquer outra atividade própria do dia a dia (serviços domésticos, trabalho, estudos, etc.), dedicando-se exclusivamente à oração (Is 58.3). Foi esse o jejum que Jesus praticou no deserto (Mt 4.1-2).

Assim, o crente que fica sem comer enquanto realiza todos os seus afazeres, não pratica jejum algum, mas somente se autoflagela, numa prática de colorações pagãs e sem qualquer sentido.

 

 

Autor: Marcos Granconato

Artigo extraído do Facebook do autor

Reformados 21
Reformados 21

Site de Teologia e Apologética, cujo intuito é evangelizar, discipular, ensinar, combater as heresias e defender a fé cristã.